Quais as implicações psicopedagógicas do ato de contar histórias?

A história, como já foi dito, possibilita a articulação entre objetividade e subjetividade, espaço “ entre “ no qual se situa o trabalho psicopedagógico. É, portanto, um recurso que pode ser usado tanto no diagnóstico como na intervenção psicopedagógica em instituições e na clínica.  O conteúdo mítico, as ações praticadas pelos personagens, os valores morais implícitos na narrativa, permitem projeções que facilitam a elaboração de questões emocionais, muitas vezes expressas como sintomas que se apresentam na aprendizagem.  A compreensão dos enredos, a análise dos conteúdos, a estrutura lingüística subjacente ao texto, permitem ao profissional   investigar questões cognitivas presentes nas dificuldades do processo de aprendizagem.

Como recurso psicopedagógico a história abre espaço para a alegria e o prazer de ler, compreender, interpretar a si próprio e à realidade.

Fonte: contarhistorias

Curta a nossa página no face:

http://www.facebook.com/pages/Faculdade-do-Saber/300331506651141

Cursos Profissionalizantes. Curso de Berçarista e Auxiliar de Classe em Santos, curso de Excelência no Atendimento e Recepção Clinica Hospitalar em Praia Grande, curso de Contação de Histórias em Santos, curso de Contação de Histórias em Cubatão, curso de Copeira Hospitalar em Santos, curso de Cuidador de Idosos em Itanhaém, curso de Lactarista em Santos, curso de Contador de Histórias em Guarujá, curso de Cuidador de Idosos em Santos, curso de Inclusão Escolar em Santos.

Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/fasabsantos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>